24 de julho de 2024

Impacto do Clima argentino nos preços da Soja

A soja vivencia uma janela de valorização e o encerramento dos trabalhos dessa terça feira, cravou 7 pregões consecutivos de alta. Desde o dia 10 de janeiro, até hoje, o contrato de soja março saiu de US$ 9,47 para 9,8575.

Diz aí, você sabe o que está por trás desse movimento que fez os fundos de investimentos aliviarem parte de suas carteiras excessivamente vendidas? Você já deve ter a resposta na ponta da língua, mas vamos lá:

Clima na Argentina

Depois de chuvas gerais registradas na semana passada nas Províncias de Córdoba, Santa Fé, Santiago del Estero, La Pampa e Missiones, os mapas estendidos voltam a mostrar chuvas fracas para as áreas de produção e em especial para  Buenos Aires. (Um complemento aqui, a Argentina registrou uma segunda-feira úmida, diferentemente do que os mapas estavam mostrando e essa é razão da fraqueza da soja hoje ).

A Bolsa de Rosário projeta a safra do grão em 52 Milhões de Toneladas.

A Bolsa de Cereales no reporte semanal do último dia 18 ainda considera uma área de plantio em 18 milhões de hectares e menciona que até aquela data faltavam semear 590 mil hectares concentrados nas regiões de NOA e NEA, respectivamente noroeste e nordeste da Argentina. O mercado aguarda ansiosamente pela atualização do órgão. O USDA no último reporte mensal reduziu a safra de 57 para 56 milhões de toneladas.

Enquanto tem uma fila de analistas especulando sobre o tamanho da quebra na Argentina, os fundos mega vendidos continuam a processar esse fundamento na intensidade contrária que o mercado inteirinho deseja. Eles ainda estão agarrados a fundamentos baixistas, defendem suas posições e valorizam a idéia que a safra de soja do Brasil é superior a 110 milhões de toneladas e defendem que a  Argentina mesmo com quebra teria estoques de passagem confortáveis pra chegar na próxima temporada.

Fundamentos a serem monitorados:

#Evolução de Colheita em Mato Grosso e início da colheita em áreas isoladas no Paraná;

#Paralelamente as Condições climáticas no sul do Brasil que vem registrando chuva intensa. Hoje as chuvas deram uma folga e em diversas cidades do Paraná os produtores estão nos campos tratando as lavouras;

#Demanda mundial. Embora as inspeções semanais nos EUA (embarques em navio) tenham vindo bem fortes ontem, novos anúncios de vendas andam mais calmos e o mercado todo aguarda por um ritmo de compra da China. Sazonalmente o mercado absorve que as ofertas sul-americanas começam a ser acompanhadas pelos compradores da China com maior interesse, mas a origem norte-americana tem hoje estoques que possibilitam brigar com a origem sul-americana;

# Consequência de ajustes tributários nos EUA que deve favorecer a competitividade das cooperativas nos EUA

#Câmbio no Brasil. Encontro em Davos e amanhã foco no cenário político doméstico

Adicionar comentários

Clique na imagem e garanta o seu!

Categorias

Clique na imagem e garanta o seu!

Categorias